Esquire Theme by Matthew Buchanan
Social icons by Tim van Damme

08

Jan

I miss Toby Regbo’s beautiful angelic face

takemyhanddear:

Please send Reign back

image

07

Jan

Geralmente é assim que funciona; você conhece uma pessoa, ela te diz coisas que você nunca escutou e te faz sorrir como nenhuma outra pessoa fez, cria planos que você nunca imaginou. Te faz sonhar com o que você nunca viveu, depois a pessoa vai embora, e te faz sentir saudades do que nunca foi seu.
Sean Wilhelm   (via odeiorotulos)

(Source: nevasca)

05

Dec

Album Art
532,163 plays

latenightadultery:

Fix A Heart | Demi Lovato 

'Cause you can bandage the damage;
you never really can fix a heart. 

Album Art
50 plays
I’m a warrior and you can never hurt me again
Demi Lovato (via jelieber7)

Peeta Mellark + Sass.

(Source: a-world-of-our-very-own)

04

Dec

1,531 plays

goodmusicgoldenchild:

THE BEST REMIX OF 2013 . LISTEN TO THIS SHIT RIGHT HERE

Album Art
753 plays

01

Dec

Porque a vida só se dá pra quem se deu, pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu.
Vinicius de Moraes (via loveyoubutyouloveme)

30

Nov

Go inside and listen to your body, because your body will never lie to you. Your mind will play tricks, but the way you feel in your heart, in your guts, is the truth.
Miguel Ruiz, The Four Agreements  (via thefinest-blog)

(Source: rabbitinthemoon)

29

Nov

No meu caos sentimental eu me calo, minhas ideias se contradizem desenhando um círculo perfeito no meu peito, um copo, um buraco, um ponto final. Permaneço ali calada com os braços dispostos para trás, embriagada no meu desequilíbrio mental. Ao meu redor não há janelas. Quando olho para cima, um outro círculo perfeito, o avesso de mim. Mais adiante a imagem catatônica de um céu repleto de estrelas, que traçam a quilometragem infinita entre meus sonhos e a realidade concreta da solidão. Dramático? Pode ser. Talvez eu carregue no meu sangue o minimalismo melancólico de Pujol e nas paredes de concreto do seu tórax somente consiga projetar meus dramas pessoais. E quem sabe, enquanto você se ajeita na cadeira do cinema da praça central, eu encontre, no meu abismo redondo, uma estrela mais brilhante que interprete minha alma sem críticas sentimentais.
Elisa Bartlett. (via oxigenio-dapalavra)
Eu passei a te amar no dia em que te deixei partir. Eu entendi que o amor é um pássaro livre e o nosso elo, nossa conexão, este imenso céu azul.
Elisa Bartlett  (via oxigenio-dapalavra)
Posso te fazer um pedido?
Eu queria te amar mais um dia. Só mais um dia, nada mais. Tô querendo sentir o teu cheiro, aquele paladar forte de vodka. Me debruçar nos teus ombros me desviando da tua respiração ofegante só pra te ver sorrindo daquele teu jeito provocador. Você se lembra? Teu corpo se aproximando do meu, dava pra ver o ar quente que nos envolvia e nos tirava do chão. Eu queria te amar só mais um dia. Ver a tua mão deslizando nos meus quadris até subir aquele frio nas costas do cerne pro céu. Nossos corpos se embolando até literalmente sermos um só, acoplados, completamente desejados. E numa viagem bêbada e maltrapilha chegarmos no destino, puro malte, excitação. Eu queria te amar e amar. Sentir de novo a exaustão de um amor surrado, malvado, safado que explora e maltrata e que de menina me faz tornar por alguns horas mulher. E depois de tudo, percebendo seus os olhos fixados em mim, simplesmente me despedir pra a terra do nunca, do nunca mais, sem nem mesmo olhar pra trás.
Elisa Bartlett. (via oxigenio-dapalavra)